Os anjos da vida real...

Aprendi que eles ficam ao nosso lado do início da vida até a morte. Acompanham-nos em cada passo e são responsáveis por nossa proteção no mundo terreno. A fé cristã os defende como seres tão maravilhosos que cada pessoa tem um deles para cuidar de si, um anjo para chamar de seu.

Tal como um guarda pessoal, o anjo da guarda fica ao nosso lado para nos conduzir à vida até o último suspiro. Contudo, sempre acreditei que além da existência destes seres espirituais tão especiais, que também temos anjos na forma humana. E eu me sinto muito abençoada, porque tenho muitos destes anjos reais perto de mim e guardo na lembrança muitos outros que, felizmente, passaram por minha vida.

Hoje, 28 de abril de 2016, por exemplo, um dia típico de outono, desfrutei da existência de vários deles presencialmente, por telefone, por WhatsApp e por e-mail. Eles não têm asas e tampouco sabem voar, mas sabem como levar esperança e bondade a um ambiente; desfrutam de uma luz própria tão forte que aquecem qualquer coração (mesmo aquele bem peludo). Têm defeitos da mesma forma que eu e você, tal como qualquer ser humano, mas são dotados de tanta personalidade, de tanta vontade de ajudar, que tornam muitas situações difíceis em vivências muito mais simples, agradáveis e leves. Deixam a vida menos chata.

Com a ajuda da empatia, estes anjos da vida real são palpáveis e agem - em sua maioria - com sinceridade, humildade e simplicidade, em atos e palavras, sem perceber. Trabalham conosco, estão entre nossos amigos, são da família e nos ensinam a querer ser uma pessoa melhor. Além de combater os"capirotos" diários da vida, ainda nos fazem rir, choram, sofrem e nos ajudam a ajudar. Nem sempre dá certo, mas é bonito perceber que tentam no máximo de sua capacidade e fazem o que podem de forma espontânea e sem segundas intenções.

E, verdadeiramente, sou grata a Deus por estes anjos da vida real, pelos que conheci, conheço e não conheço. Peço em minhas orações que continuem a mostrar - quando perco a fé e penso que o mundo está perdido - que ainda há bondade neste planeta e que um dia serão maioria entre tantos "capirotos reais". Creio que com a ajuda dos celestiais, os reais ainda vão ganhar a eterna batalha.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não sou obrigada...

24 primaveras e uma vida toda pela frente...

Oportunismo disfarçado de bondade; oportunismo que se ostenta...